Alinhadores, quando tudo começou. - #sejadigital com a be-in

Alinhadores, quando tudo começou.

alinhador-dental
Alinhadores Estéticos – Linha do Tempo

Década de 1940

Em 1945, um ortodontista americano chamado Harold D Kesling inventou um aparelho removível projetado sob medida funcionava de maneira semelhante a um protetor bucal. Feito de borracha e usado nas arcadas superiores e inferiores, o posicionador de dentes”, foi realmente o primeiro dispositivo removível não metálico para alinhar os dentes. Utilizado com aparelhos tradicionais, acelerou o processo e é o pioneiro do que hoje conhecemos como alinhadores transparentes.

1960 a 1980

Na década de 1960, os pesquisadores começaram a documentar o sucesso dos chamados “splints plásticos” que estavam sendo usados ​​para fazer pequenas correções nos dentes. Embora ainda estivessem muito longe dos alinhadores atuais, na década de 1970 já eram reconhecidos como uma forma de tratamento ortodôntico, tornando-se ainda mais difundidos.

Na década seguinte, de 1980, o plástico foi substituído por silicone. Conhecidos como “dispositivos de elastômero”, eles foram considerados grande avanço, porque, pela primeira vez, foi possível realizar movimentos dentais de até 3 mm com um único aparelho.

Os anos 90

Esta é a década em que os alinhadores deram o “kick off”. Em 1993, o ortodontista americano John Sheridan criou o alinhador Essix, que ainda está em uso e pertence à Dentsply e é reconhecido como o primeiro sistema de alinhadores. Agora, não era apenas possível fazer ajustes personalizados no laboratório, mas também podiam ser ajustados individualmente, induzindo movimentos dentários através da inserção de pequenos attachments. O termo Essix é um acrônimo para S –Six ou o Simple System for Stabilizing the Social Six de Sheridan. Mesmo que o sistema de alinhadores Essix ainda tem algum sucesso, ele é restrito a pequenos movimentos em dentes anteriores.

Em 1997, dois estudantes da Universidade de Stanford, Zia Chishti e Kelsey Worth, inventaram o primeiro sistema completo de alinhadores do mundo. Conhecido como Invisalign, o conceito envolvia alinhadores de plástico transparente removíveis, destinados a adultos que buscavam tratamento ortodôntico discreto. Antes disso, se alguém precisasse de dentes mais alinhados, tinham que utilizar aparelhos fixos. Com a nova solução, os dentes podiam ser movidos extensivamente com discrição.

A inclusão da tecnologia

Embora a dupla tenha encontrado algo único, o mais incrível foi poder, com uma única moldagem, desenhar a evolução do tratamento até o final, com o uso do CAD. Isso significa que os dentistas tinham que usar o software da Invisalign se quisessem tratar os pacientes dessa maneira.

Além disso, a Align Technology (empresa por trás da Invisalign) registrou a patente para produzir mais de três alinhadores a partir de uma moldagem. Assim, nos anos seguintes, com essa propriedade intelectual, a Align monopolizou o mercado. Quando foram lançados em 1999, a tecnologia Align estava em uma posição de total liderança, sem concorrentes, que permaneceu por muitos anos.

Processos, litígios, difamação e, finalmente, concorrência!

Apesar da extensa propriedade intelectual da Align, não impediu que outras empresas entrassem no mercado, ocasionando uma série de ações judiciais contra as que quebraram as patentes, tendo como destaque a Orthoclear, empresa que Chishti fundou quando cortou laços com a Align. O que foi resolvido em 2006, quando a Align concordou em comprar a propriedade intelectual Orthoclear por cerca de U$$ 20 milhões finalizando as atividades.

Até 2016, os produtos Invisalign foram usados ​​em cerca de 8% dos U$$ 3 milhões de novos pacientes ortodônticos nos EUA e a empresa havia conquistado pouco mais de 80% do mercado de ortodontia de alinhadores. As vendas atingiram US$ 1 bilhão pela primeira vez nesse mesmo ano. 

Em outubro de 2017,  mais de 40 patentes caíram nos EUA , o que levou um grupo inteiro de startups que estavam esperando nos bastidores, lançarem seus produtos oferendo qualidade e valor competitivo. Pela primeira vez, Invisalign teve concorrência e que ano após enfrenta desafios para manter-se na liderança, já que anualmente 23 patentes expiram e seguirá assim até 2028. Por outro lado, a Align continua desenvolvendo novos produtos e criação de novas patentes. 

E no Brasil, como está o mercado, quais as opções?

Na próxima edição, falaremos das empresas nacionais que mais se destacam e que estão ganhando mercado com tratamentos de qualidade e valores mais competitivos. Aguarde!

Compartilhe este post!

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on whatsapp